Mesa Redonda se reúne no “Dia Mundial do Meio Ambiente” para discutir sobre os barramentos, impactos econômicos e ambientais no Noroeste de Minas Gerais.

20190605_194638.jpg

No último dia 05 deste mês (junho/2019), em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, foi realizada uma “Mesa Redonda” em parceria com a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), campus Unaí-MG, através do professor Wesley Esdras Santiago, FACTU, Faculdade de Ciências e Tecnologia de Unaí e outros parceiros.

Fizeram parte da mesa redonda o professor Denis Leocádio Teixeira da UFVJM, o associado e agrônomo, Carlos Eduardo Vilas Boas, o consultora ambiental e agrônomo, Luis Fernando Faria Barreto, o representante do SISEMA, Ricardo Rodrigues de Carvalho e como mediador, o professor da UFVJM, Hermes Soares da Rocha.

O evento foi realizado no auditório da FACTU e contou com a presença de produtores rurais, representantes de órgãos estaduais, professores, universitários, agrônomos, consultores ambientais e teve como anseio promover um bate papo na temática sobre barramentos tendo pelo menos um representante de segmentos diferentes para que se pudesse ouvir as realidades vividas por cada um dos participantes da mesa redonda.

20190605_195059.jpg

Cerca de 120 (cento e vinte) pessoas estiveram presentes no evento e na oportunidade os participantes da mesa redonda puderam responder a vários questionamentos do público presente que pôde interagir com os mesmos.

A Irriganor, enquanto associação dos produtores rurais, se preocupa com as questões ambientais e o que tange aos recursos hídricos e o seu melhor gerenciamento e o dia foi bastante oportuno para se debater essas questões por se tratar da data em que é comemorado o “Dia Mundial do Meio Ambiente”. Porém, enfatizamos que, as ações conscientes e que visem o bem estar e melhor gerenciamento dos recursos naturais devem ser praticadas diariamente, tanto na zona rural quanto urbana.

62169728_335539610457870_8935072352815808512_n

A Irriganor agradece aos parceiros envolvidos neste evento e que sigamos promovendo mais ações que possam trazer troca de informações, experiências e que rendam bons resultados.

 

Texto e fotos 1 e 2 por Juliana Gracieli R. de Oliveira.

Foto 3: Assessoria de Comunicação da FACTU.

Irriganor participa da Audiência Pública para apresentação da APA da Serra do Taquaril e Planos de Manejo dos Parques Municipais em Unaí-MG no dia em que é comemorado “O Dia Mundial do Meio Ambiente”.

20190605_145930 (2)

No dia 05 de junho/2019 ocorreu na Câmara Municipal de Unaí-MG, uma audiência pública para apresentação dos planos de manejo e conservação dos parques municipais e criação da Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra do Taquaril, através da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Na oportunidade o analista ambiental e servidor público da prefeitura local, Carlos Komeno, pôde apresentar o zoneamento das áreas e enfatizou a preocupação com a atual administração em investir em ações ambientais para a população local e futuras gerações.  Os parques municipais são: Dujardes Caldeira, Duca Menezes, Senhorinha Lemos do Prado e José do Vale, e ainda o Parque Álvaro Rodrigues Barbosa, cujo projeto aguarda apreciação e votação na Câmara Municipal para virar lei.

20190605_154558.jpg

O zoneamento destas áreas é de suma importância para delimitar as áreas de preservação ambiental e a partir desta delimitação é que se poderá organizar melhor as implantações físicas básicas e necessárias a serem implementadas dentro dos parques como construção de trilhas, banheiros, instalação de bebedouros, etc.

Nesta audiência pública também foi apresentado o projeto de criação da Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra do Taquaril e conforme falado, foi uma sugestão do Ministério Público de Minas Gerais, em função de tentar conter as construções que avançam no sentido “topo” da Serra. É de conhecimento da grande maioria que a Serra do Taquaril é utilizada para prática de esportes, caminhadas, cultos religiosos, mas várias outras interrogações podem ser respondidas através do Plano do Manejo e Zoneamento. Como por exemplo podemos citar: qual a fauna e flora local? Já foram realizados estudos ambientais naquela área? E as antenas de telecomunicação que foram instaladas por lá? E para as novas antenas a serem instaladas? Esses questionamentos são apenas alguns dos exemplos que devem ser consultados ou sugeridos pela população unaiense. Esses documentos estão disponíveis na Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável para consulta, sugestões dentro de um prazo de 30 dias. Após a aprovação dos mesmos, serão incorporados às leis municipais que instituíram a criação dos parques municipais e a APA da Serra do Taquaril.

20190605_145220 (2).jpg

Estiveram presentes no local autoridades políticas, associações, representantes de órgãos públicos estaduais, universidades, escolas públicas, representantes religiosos e sociedade civil.

 

Texto e fotos por Juliana Gracieli R. de Oliveira.

Irriganor participa da criação de Unidades Técnicas de Referência em Bonfinópolis de Minas-MG.

20190530_130346.jpg

No dia 30 de maio/2019 a Irriganor participou do “Encontro” na propriedade do Sr. Balbino Vieira, pequeno produtor familiar, em Bonfinópolis de Minas. A propriedade do Sr. Balbino faz parte de um projeto do GTDS, Grupo de Técnicos de Desenvolvimento Sustentável, integrado por representantes da Secretaria de Agricultura, EMATER, IEF, Câmara de Vereadores, Agência Vale Urucuia e Irriganor. Este projeto visa adequar a pequena propriedade de modo a atender as necessidades elencadas ali e desenvolver os possíveis potenciais da mesma. Vale ressaltar que estas demandas surgiram com as necessidades apontadas pelo Zoneamento Ambiental e Produtivo do ribeirão Almas.

A propriedade do Sr. Balbino foi estudada pelo GTDS e este “encontro” ocorreu para que fosse exposto a ele e sua família as possíveis intervenções a serem realizadas  na sua área, onde as mesmas serão colocadas em prática com a autorização do proprietário e posteriormente esta propriedade virá a ser mais uma Unidade Técnica de Referência para a região de Bonfinópolis de Minas-MG. As problemáticas ambientais encontradas na propriedade foram estudadas pelo GTDS e após os estudos são apontadas medidas eficazes que visem diminuir os impactos de degradação ambiental provocados ao longo dos anos, adoção de medidas que melhorem o poder aquisitivo econômico e social da família.

Essas ações visam a conservação, sustentabilidade e manejo adequado dos recursos naturais. Estima-se que para a área do Sr. Balbino, representada por 42 hectares, serão construídas 20 barraginhas e uma área com cerca de 400m cedida pelo Sr. Balbino para cercamento visando à preservação das nascentes presentes em sua propriedade. Já foi realizada a análise do solo, serão também propostos cursos de capacitação para a família visando o aumento da renda econômica, serão oferecidas também mudas de espécies nativas para recomposição da área de APP (área de preservação permanente). A prefeitura local estará custeando a maior parte das despesas.

Além da Irriganor estiveram presentes neste encontro representantes da Secretaria de Agricultura, Agência Vale Urucuia, IEF, EMATER, além dos vizinhos próximos à propriedade. Importante salientar que, na realização deste e de outros eventos, procuramos sensibilizar o maior número de pessoas a participarem para que sejam co-participantes deste processo que vem sendo implantado na região do ribeirão Almas.

IMG_5726-min-1068x712

Entendemos enquanto GTDS que é de suma importância que estejam todos envolvidos neste processo, pois a tarefa é árdua e vultosa e que necessita ser realizada, cabendo a cada um dos envolvidos dar a sua contribuição.

 

Foto 1 e texto por: Juliana Gracieli R. de Oliveira

Foto 2: Ana Paula Oliveira – Diário de Bonfinópolis

 

Assembleia Geral Ordinária para eleição da nova diretoria, balanço financeiro, principais atividades desenvolvidas, entre outros assuntos.

thumbnail (2)

Aconteceu no último dia 24 de maio/2019 na Loja Maçônica Mestres do Rio Preto, em Unaí, a Assembleia Geral Ordinária, conforme, Edital de Convocação, visando deliberar os seguintes assuntos:

  • Prestação de contas do último ano (2018);
  • Apresentação do relatório das atividades desenvolvidas para o período de maio/2018 a maio/2019;
  • Eleição de diretoria para mandato 2019 a 2021;
  • Apresentação do Plano de Metas e;
  • Assuntos diversos e de interesse do público presente.

O Sr. Everaldo Peres Domingues, então presidente da associação, conduziu a assembleia inicialmente compondo a mesa da diretoria e posteriormente apresentou sobre os dados atuais da associação no que se refere a municípios em que a Irriganor está atuando, número de associados, áreas irrigada e de sequeiro dos associados, além disso apresentou as representatividades ocupadas na atualidade pela associação em conselhos, câmaras temáticas, entre outros. Na oportunidade, foi realizada uma apresentação pela colaboradora Juliana Gracieli sobre as principais atividades desenvolvidas pela Irriganor no último ano.  Foi apresentado também um relatório do “Balanço Financeiro” para o último ano (2018), pelo contador responsável da associação, Celmo Bastos. Foi proposto aos associados um reajuste no valor da contribuição, sendo acordado e acatado pelos presentes um aumento no valor de 30% nas contribuições que será cobrado na parcela do 2º semestre/2019. Ocorreu também eleição para diretoria, tendo apenas uma chapa inscrita e foi eleita, por unanimidade, pelos associados. Esta gestão deverá atuar para o biênio 2019/2021 e está composta pelos seguintes membros:

Presidente: Rowena Betina Petroll

1º Vice-presidente: Carlos Eduardo Vilas Boas

2º Vice-presidente: Felipe Werlang da Silveira

Diretor Administrativo: Leonardo Linzmayer Noivo

Vice-diretora: Joice Luiza Appelt Martins

Diretor Financeiro: Renato Bueno de Paula

Vice-diretor: Bruno Brunner Santos

A Sra. Rowena Petroll pôde apresentar as propostas elencadas para a gestão 2019/2021 e os associados puderam opinar e fazer sugestões oportunas, sendo inclusive, acatadas pelos membros da diretoria e incorporadas ao plano de gestão.

thumbnail (1)

Para finalizar a assembleia, contou-se também com a presença do Sr. Carlos de Oliveira Teixeira, da URGA Noroeste/ IGAM, que muito contribuiu repassando aos associados, informações sobre a Portaria IGAM Nº 18 de 2019 que regulamenta a construção de reservatórios/piscinões.

 

Por: Juliana Gracieli R. de Oliveira

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA – 24 DE MAIO DE 2019.

download

A Irriganor – Associação de Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais, no uso de suas atribuições e nos termos do seu Estatuto Social convoca todos seus associados para ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA a ser realizada no dia 24 de maio de 2019 no salão de eventos da Loja Maçônica Mestres do Rio Preto, Rua Nossa Senhora do Carmo, nº 349, Centro, cidade de Unaí – MG, com primeira chamada às 9:00h e última chamada às 9:30h,  para deliberar sobre a seguinte Ordem do dia:

  • Prestação de contas do ano de 2018;
  • Apresentação do Relatório de atividades da última gestão;
  • Eleição de diretoria para mandato 2019/2021;
  • Apresentação do Plano de metas e;
  • Assuntos diversos e de interesse geral.

Pedimos aos associados que se atentem para as observações a seguir:

  • O voto por procuração poderá ser realizado por procuração particular desde que tenha firma reconhecida e com fim específico para votar determinado pleito e representar o associado perante a Irriganor;
  • A ausência dos senhores  associados não os desobrigam de aceitarem como tácita concordância aos assuntos que forem tratados e deliberados;
  • Os associados em atraso nos pagamentos de suas contribuições não poderão votar nas deliberações.

Solicitamos a todos os associados que estejam presentes. É de suma importância sua participação.

O Edital de Convocação da Assembleia Geral Ordinária se encontra afixado na sede da Irriganor.

 

Presidente: Everaldo Peres Domingues

Prefeito de Bonfinópolis de Minas fala da importância da parceria da Irriganor nos levantamentos sócio ambientais nas propriedades rurais deste município.

181207 - 11373 - Bonfinópolis de Minas-MG - 01

   O prefeito de Bonfinópolis de Minas -MG, Donizete Antonio dos Santos, concedeu uma entrevista à bióloga e colaboradora da Irriganor, Juliana Gracieli, a respeito da importância da Irriganor na região e sua participação nos projetos que envolvem principalmente, os recursos hídricos, além de abordar a preocupação do município no melhoramento da gestão dos recursos hídricos. Confira abaixo.

1 – Qual a importância dos levantamentos que vêm sendo realizado na região de Bonfinópolis de Minas?

        Estamos realizando trabalhos buscando melhorar o uso dos nossos recursos hídricos e a recuperação de áreas degradadas, de modo a obter produção com equilíbrio com o meio ambiente. Esse trabalho envolve desde o diagnóstico preliminar, realizado através do Zoneamento Ambiental e Produtivo – ZAP, em parceria da Prefeitura Municipal, Irriganor e Sebrae, levantamento de campo, mobilização dos produtores e desenvolvimento das ações concretas, como cercamento de nascentes, replantio de mata ciliares, construção de terraços, barraginhas, capacitação técnica para manejo de pastagens e recuperação de áreas degradadas. Assim, consideramos que os levantamentos que estão sendo realizados serão fundamentais para o sucesso do trabalho, uma vez que, teremos dados concretos e confiáveis para o desenvolvimento dos trabalhos.

O objetivo principal do trabalho é que Bonfinópolis de Minas seja reconhecido como Município Produtor de Água, assim, teremos água para ampliar a nossa produção agrícola e pecuária, para o consumo das pessoas, para o consumo animal e para contribuir para a revitalização do Rio São Francisco.

2 – Qual a importância da participação da Irriganor nestes levantamentos?

      A participação da Irriganor é fundamental para o sucesso dos trabalhos que estão sendo realizados, pois ela agrega produtores rurais, e em especial os irrigantes que têm muito a contribuir para o sucesso do trabalho. Antes da Irriganor não havia na região um forma organizada para tratar dos assuntos que envolvem os irrigantes, de forma que quando tínhamos alguma demanda a ser tratada, teria que ser de forma individual, ou em reuniões, sem ter um liderança com capacidade de aglutinar as opiniões que geralmente são divergentes. Com a Irriganor ficou mais fácil tratarmos das questões que são afetas aos produtores rurais, pois a Irriganor os representa, com legitimidade. Ademais, a Irriganor passou a ter representatividade para também auxiliar o poder público no desenvolvimento das políticas públicas, em especial nas políticas agrícolas e ambientais.

Com relação especificamente à parceria na microbacia do Ribeirão Almas, a participação da Irriganor se deu deste o início, com a participação em reuniões, com o apoio junto ao Sebrae e ajudando no financiamento do Zoneamento Ambiental e Produtivo – ZAP, e agora com o apoio financeiro e técnico para os levantamentos de campo para identificação e monitoramento das diversas nascentes que compõem a microbacia do Almas e  para a implantação de duas Unidades de Referência, que tem por objetivo transformá-las em propriedades modelos de ações de revitalização e produção sustentável.

3 – O quê a gestão de Bonfinópolis de Minas espera com esses levantamentos e quais são as ações propostas a serem desenvolvidas na região?

Os levantamentos têm três objetivos principais:

1) Obter dados e informações para conhecimento da real situação das nascentes do Ribeirão Almas, para estabelecer ações concretas;

2) Subsidiar projetos para captação de recursos externos para os projetos a serem desenvolvidos;

3) Conscientizar a população da importância de adotar um manejo equilibrado do nosso meio ambiente, de forma a produzir respeitando-o e em especial as nascentes que são tão importantes para a prosperidade da vida na região.

      Com as informações obtidas, o Poder Público, os Irrigantes, os Ribeirinhos e a população em geral, terão condições de desenvolver práticas sustentáveis de produção e preservação dos recursos hídricos.  Atualmente, estamos desenvolvendo ações concretas, como cercamento de veredas; construção de terraços e barraginhas em parceria com os produtores rurais e principalmente, cursos de manejo do solo, de recuperação de pastagens e recuperação de áreas degradadas. Também apresentamos projetos junto à Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco – Codevasf e Comitê da Bacia do São Francisco objetivando recursos para ações de recuperação e preservação de recursos hídricos. Também estamos implantando duas Unidades de Referências, com são propriedades onde serão realizados trabalhos mais intensos, com o objetivo de servir de modelo para as demais propriedades.

 

Por: Juliana Gracieli R. de Oliveira

Foto: O Diário Daqui

Representantes da Irriganor se reúnem com Secretária da SEAPA e Diretora Geral do IGAM.

WhatsApp Image 2019-05-03 at 20.42.22

Estiveram reunidos no dia 02 de maio/2019 em Belo Horizonte, a vice-presidente da Irriganor, Sra. Rowena Betina Petroll, o consultor ambiental da Irriganor, o Sr. Luís Fernando Barreto, a secretária da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de  Minas Gerais, a Sra. Ana Maria Soares Valentini, a diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas, Marília Carvalho de Melo e o diretor de planejamento e regulação deste órgão, Thiago Figueiredo Santana para tratarem de várias demandas relacionadas aos irrigantes, tais como: análise de outorga coletiva e sazonal, volumes de captação em barramentos vinculados com outorga, cancelamento de outorgas em áreas de conflito, monitoramento das vazões residuais em áreas de conflito e informação dos volumes captados. A diretora geral do IGAM, Marília Melo disse que:

“- para as outorgas sazonais, está sendo contratada a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), para realizar estudos das vazões mínimas mensais para poder validar as outorgas sazonais;
– já foi determinado que as outorgas em áreas declaradas de conflito, deverão ser renovadas automaticamente até que haja uma outorga coletiva. Só não sendo aceitos novos pedidos de outorgas “solteiras” não vinculadas ao processo de outorga coletiva;
– para análise das outorgas coletivas já esta sendo montada uma equipe para analisá-las com estagiários de pós-graduação;
– é necessário propor uma metodologia que dê garantia ao órgão que as captações em barramento não possam interferir nas vazões residuais e que seja seguro, prática e de fácil conferência para fiscalização, substituindo as medições diárias da vazão residual hoje obrigatórias”.

Segundo os representantes da Irriganor, a reunião foi bastante produtiva, pois foi dada uma abertura por parte do Instituto Mineiro das Águas para que fossem repassadas as demandas e sugestões da associação. A Sra. Marília Melo informou também, que em breve estará visitando o Noroeste de Minas para conhecer mais de perto a realidade e demanda dos irrigantes.