Notícias

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA – 24 DE MAIO DE 2019.

download

A Irriganor – Associação de Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais, no uso de suas atribuições e nos termos do seu Estatuto Social convoca todos seus associados para ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA a ser realizada no dia 24 de maio de 2019 no salão de eventos da Loja Maçônica Mestres do Rio Preto, Rua Nossa Senhora do Carmo, nº 349, Centro, cidade de Unaí – MG, com primeira chamada às 9:00h e última chamada às 9:30h,  para deliberar sobre a seguinte Ordem do dia:

  • Prestação de contas do ano de 2018;
  • Apresentação do Relatório de atividades da última gestão;
  • Eleição de diretoria para mandato 2019/2021;
  • Apresentação do Plano de metas e;
  • Assuntos diversos e de interesse geral.

Pedimos aos associados que se atentem para as observações a seguir:

  • O voto por procuração poderá ser realizado por procuração particular desde que tenha firma reconhecida e com fim específico para votar determinado pleito e representar o associado perante a Irriganor;
  • A ausência dos senhores  associados não os desobrigam de aceitarem como tácita concordância aos assuntos que forem tratados e deliberados;
  • Os associados em atraso nos pagamentos de suas contribuições não poderão votar nas deliberações.

Solicitamos a todos os associados que estejam presentes. É de suma importância sua participação.

O Edital de Convocação da Assembleia Geral Ordinária se encontra afixado na sede da Irriganor.

 

Presidente: Everaldo Peres Domingues

Prefeito de Bonfinópolis de Minas fala da importância da parceria da Irriganor nos levantamentos sócio ambientais nas propriedades rurais deste município.

181207 - 11373 - Bonfinópolis de Minas-MG - 01

   O prefeito de Bonfinópolis de Minas -MG, Donizete Antonio dos Santos, concedeu uma entrevista à bióloga e colaboradora da Irriganor, Juliana Gracieli, a respeito da importância da Irriganor na região e sua participação nos projetos que envolvem principalmente, os recursos hídricos, além de abordar a preocupação do município no melhoramento da gestão dos recursos hídricos. Confira abaixo.

1 – Qual a importância dos levantamentos que vêm sendo realizado na região de Bonfinópolis de Minas?

        Estamos realizando trabalhos buscando melhorar o uso dos nossos recursos hídricos e a recuperação de áreas degradadas, de modo a obter produção com equilíbrio com o meio ambiente. Esse trabalho envolve desde o diagnóstico preliminar, realizado através do Zoneamento Ambiental e Produtivo – ZAP, em parceria da Prefeitura Municipal, Irriganor e Sebrae, levantamento de campo, mobilização dos produtores e desenvolvimento das ações concretas, como cercamento de nascentes, replantio de mata ciliares, construção de terraços, barraginhas, capacitação técnica para manejo de pastagens e recuperação de áreas degradadas. Assim, consideramos que os levantamentos que estão sendo realizados serão fundamentais para o sucesso do trabalho, uma vez que, teremos dados concretos e confiáveis para o desenvolvimento dos trabalhos.

O objetivo principal do trabalho é que Bonfinópolis de Minas seja reconhecido como Município Produtor de Água, assim, teremos água para ampliar a nossa produção agrícola e pecuária, para o consumo das pessoas, para o consumo animal e para contribuir para a revitalização do Rio São Francisco.

2 – Qual a importância da participação da Irriganor nestes levantamentos?

      A participação da Irriganor é fundamental para o sucesso dos trabalhos que estão sendo realizados, pois ela agrega produtores rurais, e em especial os irrigantes que têm muito a contribuir para o sucesso do trabalho. Antes da Irriganor não havia na região um forma organizada para tratar dos assuntos que envolvem os irrigantes, de forma que quando tínhamos alguma demanda a ser tratada, teria que ser de forma individual, ou em reuniões, sem ter um liderança com capacidade de aglutinar as opiniões que geralmente são divergentes. Com a Irriganor ficou mais fácil tratarmos das questões que são afetas aos produtores rurais, pois a Irriganor os representa, com legitimidade. Ademais, a Irriganor passou a ter representatividade para também auxiliar o poder público no desenvolvimento das políticas públicas, em especial nas políticas agrícolas e ambientais.

Com relação especificamente à parceria na microbacia do Ribeirão Almas, a participação da Irriganor se deu deste o início, com a participação em reuniões, com o apoio junto ao Sebrae e ajudando no financiamento do Zoneamento Ambiental e Produtivo – ZAP, e agora com o apoio financeiro e técnico para os levantamentos de campo para identificação e monitoramento das diversas nascentes que compõem a microbacia do Almas e  para a implantação de duas Unidades de Referência, que tem por objetivo transformá-las em propriedades modelos de ações de revitalização e produção sustentável.

3 – O quê a gestão de Bonfinópolis de Minas espera com esses levantamentos e quais são as ações propostas a serem desenvolvidas na região?

Os levantamentos têm três objetivos principais:

1) Obter dados e informações para conhecimento da real situação das nascentes do Ribeirão Almas, para estabelecer ações concretas;

2) Subsidiar projetos para captação de recursos externos para os projetos a serem desenvolvidos;

3) Conscientizar a população da importância de adotar um manejo equilibrado do nosso meio ambiente, de forma a produzir respeitando-o e em especial as nascentes que são tão importantes para a prosperidade da vida na região.

      Com as informações obtidas, o Poder Público, os Irrigantes, os Ribeirinhos e a população em geral, terão condições de desenvolver práticas sustentáveis de produção e preservação dos recursos hídricos.  Atualmente, estamos desenvolvendo ações concretas, como cercamento de veredas; construção de terraços e barraginhas em parceria com os produtores rurais e principalmente, cursos de manejo do solo, de recuperação de pastagens e recuperação de áreas degradadas. Também apresentamos projetos junto à Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco – Codevasf e Comitê da Bacia do São Francisco objetivando recursos para ações de recuperação e preservação de recursos hídricos. Também estamos implantando duas Unidades de Referências, com são propriedades onde serão realizados trabalhos mais intensos, com o objetivo de servir de modelo para as demais propriedades.

 

Por: Juliana Gracieli R. de Oliveira

Representantes da Irriganor se reúnem com Secretária da SEAPA e Diretora Geral do IGAM.

WhatsApp Image 2019-05-03 at 20.42.22

Estiveram reunidos no dia 02 de maio/2019 em Belo Horizonte, a vice-presidente da Irriganor, Sra. Rowena Betina Petroll, o consultor ambiental da Irriganor, o Sr. Luís Fernando Barreto, a secretária da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de  Minas Gerais, a Sra. Ana Maria Soares Valentini, a diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas, Marília Carvalho de Melo e o diretor de planejamento e regulação deste órgão, Thiago Figueiredo Santana para tratarem de várias demandas relacionadas aos irrigantes, tais como: análise de outorga coletiva e sazonal, volumes de captação em barramentos vinculados com outorga, cancelamento de outorgas em áreas de conflito, monitoramento das vazões residuais em áreas de conflito e informação dos volumes captados. A diretora geral do IGAM, Marília Melo disse que:

“- para as outorgas sazonais, está sendo contratada a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), para realizar estudos das vazões mínimas mensais para poder validar as outorgas sazonais;
– já foi determinado que as outorgas em áreas declaradas de conflito, deverão ser renovadas automaticamente até que haja uma outorga coletiva. Só não sendo aceitos novos pedidos de outorgas “solteiras” não vinculadas ao processo de outorga coletiva;
– para análise das outorgas coletivas já esta sendo montada uma equipe para analisá-las com estagiários de pós-graduação;
– é necessário propor uma metodologia que dê garantia ao órgão que as captações em barramento não possam interferir nas vazões residuais e que seja seguro, prática e de fácil conferência para fiscalização, substituindo as medições diárias da vazão residual hoje obrigatórias”.

Segundo os representantes da Irriganor, a reunião foi bastante produtiva, pois foi dada uma abertura por parte do Instituto Mineiro das Águas para que fossem repassadas as demandas e sugestões da associação. A Sra. Marília Melo informou também, que em breve estará visitando o Noroeste de Minas para conhecer mais de perto a realidade e demanda dos irrigantes.

 

A Irriganor estará presente nos dias 14 a 18 de maio/2019 na AgroBrasília – Feira Internacional dos Cerrados.

WhatsApp Image 2019-04-25 at 14.58.07

A AgroBrasília – Feira Internacional dos Cerrados, fará sua 12ª edição, em maio próximo. Realizada pela Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF) é uma vitrine das tecnologias para o agronegócio.

Trata-se de uma Feira de tecnologias e negócios voltada a empreendedores rurais de diversos portes. Os visitantes encontram o que há de mais novo em máquinas, implementos agrícolas, insumos, pesquisas, biotecnologia, genética animal e vegetal, entre outros. Além de um espaço dedicado à agricultura familiar onde são apresentadas tecnologias apropriadas ao setor, a AgroBrasília mantém também uma área permanente para o sistema de Integração Lavoura-Pecuária- Floresta (ILPF).

A Feira vem sendo palco de importantes debates, sobre os mais importantes temas ligados ao agronegócio. É um espaço para trocas de experiências e conhecimento, e se caracteriza ainda, como a melhor oportunidade do ano para a realização de negócios.

A Irriganor estará presente na edição deste ano em parceria com a Coagril (Cooperativa Agrícola de Unaí) no stand I-33.

Esteja prestigiando este evento! Sua presença é muito importante!

Maiores informações podem ser obtidas no seguinte endereço: http://www.agrobrasilia.com.br/#

 

Créditos: http://www.agrobrasilia.com.br/#

Irriganor participa da 118ª Reunião Extraordinária do Conselho Estadual de Recursos Hídricos – CERH/MG.

WhatsApp Image 2019-04-23 at 17.34.21

Esteve ontem (23/04/2019) em Belo Horizonte representando a Irriganor junto à vaga de 1º suplente no Conselho Estadual de Recursos Hídricos de Minas Gerais (CERH/MG), o associado e integrante do Conselho Fiscal Suplente, o Sr. Marcelo Perondi.

Para esta reunião foram tratadas as seguintes deliberações:

 – Indicação de 2 (dois) conselheiros, sendo 1 (um) titular e 1 (um) suplente, para compor a Comissão Estadual P2R2 Minas. Apresentação: Subsecretaria de Fiscalização-Sufis/Semad;

– Avaliação do cumprimento das metas de gerenciamento de recursos hídricos de Minas Gerais – ano base 2018 – do Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das
Águas (Progestão);

– Criação da Comissão de análise dos resultados do monitoramento da governança do Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos de Minas Gerais, previsto na DN CERH-MG nº 61/2018;

– Avaliação das diretrizes do Plano Estadual de Recursos Hídricos e proposta de implementação da modelagem ótima das UPGRHs;

– Ações implementadas pelo Estado de Minas Gerais após o desastre da Barragem 1 (Mina Córrego do Feijão). Apresentação: Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema); e assuntos gerais foram tratados também nesta reunião.

É de suma importância a participação da Irriganor junto aos órgãos gerenciadores dos recursos hídricos.

WhatsApp Image 2019-04-23 at 15.49.21

Crédito Fotos: Marcelo Perondi

Irriganor participa do Seminário de Gestão Integrada e Segurança Hídrica em Bonfinópolis de Minas-MG.

WhatsApp Image 2019-04-11 at 10.50.44

WhatsApp Image 2019-04-11 at 10.50.43

Ocorreu no dia 12 de março/2019 o Seminário de Gestão Integrada e Segurança Hídrica na sede do Rotary Club em Bonfinópolis de Minas o  que reuniu especialistas, produtores rurais, prefeitos, vereadores e representantes de várias instituições que promovem ações de preservação e recuperação das águas e do meio ambiente em municípios de Minas Gerais com o objetivo de avançar em diagnósticos, técnicas e estudos para o melhoramento no trato da água, do solo e dos resíduos sólidos da região.

“Temos uma grande preocupação com a parte ambiental, principalmente em relação os recursos hídricos, pois o nosso município tem uma potencialidade muito grande na produção de água e a gente quer preservar e potencializar ainda mais para ter a subsistência para o ser humano e o consumo animal e ter para a produção agrícola que o grande forte da nossa região, e Bonfinópolis é responsável pela produção de água de quatro cidades: Natalândia, córrego Mamoneira; Dom Bosco, o Gado Bravo; Bonfinópolis, o Ribeirão das Almas, e Riachinho, o Confins, todos esses cursos de água iniciam em Bonfinópolis. Então temos a responsabilidade de preservar esses recursos para o nosso município e para os municípios vizinhos. A proposta é sempre buscar o equilíbrio entre o meio ambiente e a parte produtiva e estamos sempre buscando políticas públicas para avançar nessa na preservação dos recursos hídricos”, falou o prefeito de Bonfinópolis de Minas, Donizete Antônio Santos.

Palestras

O especialista em recursos hídricos da ANA (Agência Nacional de Águas), em Brasília-DF, Luiz Augusto Preto deu uma palestra sobre o Programa Produtor de Água, que usa o conceito de PSA (Pagamento por Serviço Ambiental) uma forma de recompensa por benefícios trazidos pelas ações de produtores dentro e fora de suas propriedades. Criado pela agência em 2001, o programa estimula o cuidado com a água, os proprietários recebem apoio técnico e financeiro de parceiros, que podem ser a companhia de águas e a administração local, o DER, bancos, faculdades, Sesi, Senar, Emater entre outros interessados em contribuir. O é um incentivo e não uma obrigação, porém, segundo Luiz, pode ser perfeitamente aplicado em qualquer região do país, trazendo ganho econômico, aumento da quantidade e da qualidade da água da região.

O professor Henrique Chaves da UnB (Universidade de Brasília), explicou os Aspectos Técnicos, Econômicos e Institucionais de Projetos Produtores de Água. Para ele a produção e a preservação podem e devem andar juntas. “A ideia original do programa tem que está na cabeça de cada um. A capacitação é muito importante para produtores e ribeirinhos. O agronegócio deve ser a solução e não um problema. Pode produzir e conservar ao mesmo tempo”, disse o professor, acrescentando que o PSA é uma ferramenta de empoderamento da agricultura e de melhoria hidro-ambiental.

Fúlvio Simão da Epamig – Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – palestrou sobre os Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas – ISA – que segundo ele, é uma ferramenta de gestão para o produtor, com os objetivos de realizar um diagnóstico dos balanços social, econômico e ambiental de seu estabelecimento, apontar pontos críticos ou riscos e os pontos positivos e oportunidades de negócios. Além disso, permite gerar uma série de informações úteis para auxiliar o gestor público na identificação de vulnerabilidades socioeconômicas, fragilidades ambientais, entraves e potencialidades de atividades agrossilvipastoris na escala de uma sub-bacia hidrográfica, bem como na elaboração e no monitoramento de programas específicos de intervenção em áreas ou situações problemáticas, de programas indutores para adoção de práticas de adequação ambiental e socioeconômica, ou de programas para o reconhecimento e premiação de produtores com bom desempenho ambiental.

O Diretor Administrativo da Irriganor, Leonardo Linzmayer Noivo, esteve representando a associação neste evento, compondo a mesa dialógica e participando dos debates propostos no evento. Segundo Leonardo L. Noivo, o evento foi de suma importância para a região e com uma qualidade superior frente aos palestrantes presentes no evento que são muito gabaritados no assunto.

 

Fonte: Fotos e material cedido pelo Jornal Tribuna de Unaí.

Irriganor entrega cheques simbólicos a dois pequenos produtores rurais inseridos no projeto do Grupo de Técnicos de Desenvolvimento Sustentável (GTDS) em Bonfinópolis de Minas-MG.

20190319_150024 (3)20190319_145921 (2)

No dia 19 de Março de 2019 durante o encontro do Grupo de Técnicos do Desenvolvimento Sustentável (GTDS) que ocorre pelo menos uma vez por mês em Bonfinópolis de Minas-MG, foi realizada a entrega de dois cheques simbólicos a dois pequenos produtores rurais desta região.

As duas propriedades escolhidas para serem consideradas as unidades de referência do projeto do GTDS foram as do Sr. João Mutengo e Sr. Balbino Vieira, ambas localizadas, respectivamente, nas comunidades Caldeirão e Arrozal no município de Bonfinópolis de Minas-MG.

Este projeto visa realizar o diagnóstico sócio-ambiental nas pequenas propriedades rurais com o intuito de buscar soluções para os problemas relacionados, principalmente, às questões ambientais e que dizem respeito aos recursos hídricos.

A Irriganor participa e integra o GTDS e além de disponibilizar a colaboradora e bióloga, Juliana Gracieli R. de Oliveira, para o levantamento do diagnóstico nas pequenas propriedades rurais, colaborou ainda com uma ajuda financeira no valor de R$ 2.000,00, sendo R$ 1.000,00 para cada propriedade, para ajudar no custeio de compra de materiais para ações que serão desenvolvidas nas duas propriedades. A prefeitura de Bonfinópolis de Minas firmou o compromisso, através do prefeito, Donizete Antônio dos Santos, de fornecer o maquinário para criação das barraginhas, curvas de nível e materiais para o cercamento das nascentes. Outras ações estão previstas para serem desenvolvidas nestas propriedades, além das citadas acima e estaremos divulgando os resultados destes trabalhos.

 

Por: Juliana Gracieli R. de Oliveira